fbpx
11 2235.0345 | 11 95790.6699
contato@proimperio.com.br

6 abr 2020

Suturas: como ocorre o processo de cicatrização e quais materiais escolher para a técnica em cirurgia periodontal?

/
Comments0

Um passo fundamental durante a cirurgia odontológica é a sutura, que aproxima as bordas da ferida, garantindo sua fixação em relação ao tecido circundante, pois é por meio dela que obtemos a cicatrização primária; conforme Burkhardt e Lang (2005), a aproximação tecidual leva a uma rápida revascularização que acelera a cicatrização da ferida e, também, promove um tratamento bem-sucedido. Portanto, escolher o material adequado, além da técnica mais apropriada em cada caso, é o que pode garantir o sucesso do tratamento.

Como ocorre a cicatrização?

Para que ocorra a completa cicatrização da ferida existem dois processos envolvidos: a cicatrização primária e a secundária.

A primária ocorre pela aproximação das margens da ferida de forma eficaz, com um coágulo mínimo, que se organiza e é absorvido após a liberação dos mediadores de crescimento e cicatrização. Esse coágulo se forma por meio de citocinas, que são liberadas das plaquetas ativadas e incluem fator de crescimento derivado de plaquetas (PDGF), fator de crescimento epidérmico (EGF), fator de crescimento semelhante à insulina (IGF) e TGF-β. Além disso, após a coagulação sanguínea é possível detectar alta atividade dos antagonistas do receptor da interleucina-1 (AR da IL-1), o que bloqueia reações pró-inflamatórias, conforme descrito por Busti et al., 2005.

As diversas citocinas que atuam no processo formam novos capilares, migração de fibroblastos, proliferação e migração de queratinócitos, para que ocorra a epitelização na superfície da ferida em alguns dias, então, ela se fecha e a integridade do tecido é restaurada.

Na cicatrização secundária, por outro lado, as margens da ferida estão muito distantes, o que faz com que o processo de cicatrização ocorra de forma muito mais lenta. Além disso, é caracterizado por intensa exsudação e sinais inflamatórios, ocorridos geralmente devido à infecção da ferida.

Em casos de cirurgias periodontais, a cicatrização secundária pode gerar um comprometimento muito grande do sucesso do tratamento, o que atrasa ou até mesmo inviabiliza a completa cicatrização. Portanto, conhecer adequadamente as técnicas e processos envolvidos nas suturas odontológicas é primordial, assim minimizamos os possíveis riscos. Dentre as principais recomendações, devemos tomar todos os cuidados para garantir que a cadeia asséptica não seja quebrada, garantindo assim que nenhum micro-organismo externo ao paciente penetre a ferida.

Quais as etapas importantes durante a sutura?

Escolher adequadamente o formato e o tamanho das agulhas é essencial, isso porque, em cirurgias periodontais, o espaço interdental é muito pequeno e pode comprometer a técnica, principalmente em dentes posteriores, onde são necessárias agulhas longas e de raio grande (agulha 3/8) que podem ser facilmente agarradas novamente após serem introduzidas no espaço interdental no lado oposto. A agulha deve ser segurada em seu corpo, não no fim ou na ponta.

Os materiais de sutura minimamente traumáticos são os mais indicados para cirurgias periodontais; neste caso, a agulha e a linha formam uma unidade única, evitando que o tecido seja traumatizado. É preciso, também, escolher entre materiais absorvíveis ou não e, para tanto, cada paciente deve ser considerado individualmente em suas características, restrições, intenções do procedimento e afins.

Os materiais absorvíveis costumam ser polímeros ou copolímeros de ácido lático com ácido glicólico. A vantagem desse material reside no fato de que será metabolizado naturalmente, sem a necessidade de retirada posterior, embora em situações onde o fio ficara exposto no meio oral, façamos a remoção do mesmo após o período de 15 dias, evitando assim o desenvolvimento de nichos bacterianos sobre os mesmos. Os materiais não absorvíveis são comumente utilizados em cirurgias periodontais e reconstrutivas. É importante atentar ao material de sutura, pois suas propriedades podem ocasionar maior ou menor colonização por bactérias e formação de biofilme na superfície da linha.

Conhecer a técnica empregada com detalhes, seguir com rigor as normas de assepsia, conhecer e individualizar o paciente são processos muito importantes durante os procedimentos executados pelo cirurgião-dentista. Como vimos, a sutura é parte fundamental da cirurgia odontológica e saber quais os materiais adequados para cada caso, assim como entender o processo de cicatrização, é fundamental. Criamos um e-book completo com tudo o que você precisa saber sobre suturas, quais os tipos e muito mais, acesse-o agora mesmo:

cta-sutura

Leave a Reply